Destaque

“Fora da Caixa”

Bijoucy the Blog é a minha terapia da escrita, uma forma de organizar as minhas ideias e pensamentos e descobrir algo sobre mim, os meus comportamentos e atitudes perante diversas situações. Neste caso, em particular, foi  pensar  “fora da caixa” e encontrar uma forma inteligente de fazer networking, conversar e trocar ideias com outros leitores.

 

Anúncios

NÃO SE ACOMODEM, EMPREENDAM!

“Muitas coisas não ousamos empreender por parecerem difíceis; entretanto, são difíceis porque não ousamos empreendê-las.” Séneca

business-3385079_960_720

Actualmente, no cenário de crise e falta de emprego que se vive em Angola, tornar-se no próprio chefe é um dos principais motivos que tem impulsionado o empreendedorismo.

O conceito surgiu pela primeira vez, com o economista austríaco, Joseph Schumpeter.  Schumpeter denominava o “acto empreendedor” como um processo de introdução de uma inovação no sistema económico pelo “empresário empreendedor”, que tinha como objectivo principal a obtenção de lucro.

Apesar de demonstrar ser uma mais valia para o sistema económico e para a sociedade em geral, esta palavra “Empreendedorismo” …sempre a vi com alguma dúvida, quem sabe até mesmo medo/receio. Este medo vem do facto de criar algo novo que pode não ser bem aceite. O medo de falhar e não conseguir superar o embate. A dita insegurança.

Recentemente, participei do Mentulia, um projecto multidisciplinar de partilha e reflexões com o objectivo de despertar consciências, criado por Djamilia Afonso.

Na terceira edição, o tema abordado foi “O medo e a coragem de empreender”, na qual participaram alguns empreendedores já estabelecidos no mercado angolano. Falaram dos desafios, das dificuldades, das vicissitudes, mas também da coragem, do amor e do sentimento de realização pessoal e profissional por ajudarem a melhorar e a transformar as vidas de pessoas ao seu redor.  Foi para mim como uma lufada de ar fresco, para tantos bloqueios que tinha em relação ao empreendedorismo.

Há uns séculos atrás, já bem à frente do seu tempo, o filósofo Séneca não poderia ser mais sucinto e directo ao afirmar:

“Muitas coisas não ousamos empreender por parecerem difíceis; entretanto, são difíceis porque não ousamos empreendê-las.”

Aqui vejo o quanto o medo e as inseguranças, a acomodação e as ditas crenças limitantes pairam na nossa mente e não nos permitem pensar positivo e ir em frente com os nossos propósitos. Quantos de nós estamos presos a empregos que não nos permitem fazer o que realmente gostamos e que nos proporcionam senão “sonhos temporários”: dinheiro, benefícios, estatuto e uma vida equilibrada. Feliz ou infelizmente, somos milhões.

O dever de ter um tecto, alimentar uma família, pagar as contas e ter paz (pelo menos até ao próximo mês), às vezes rouba-nos o que de mais precioso temos: a nossa criatividade e o espírito inovador, por incrível pareça, duas palavras intrinsecamente ligadas ao empreendedorismo.

thought-2123970_960_720

Mas para “empreendermos” é necessário entender o seu significado. Empreender, vai muito além da criação de um novo negócio. Na minha óptica, é ter visão, paciência, resiliência, persistência, ousadia, coragem para arriscar com ideias criativas e inovadoras e, acima de tudo, colocá-las em prática. Basicamente, transformar paixões e sonhos em realidade.

Empreendedores nunca param de aprender, simplesmente porque quem empreende não se pode acomodar. É preciso correr atrás de novas ideias, ser eficiente, consistente com a qualidade e pensar “fora da caixa”.

Enfim, empreender é um desafio e tanto, mas podemos começar com as dicas abaixo:

1 – Espírito de iniciativa.
Sai do lugar e da tua zona de conforto. Arrisca e cria as tuas oportunidades.

2 – Cria um Plano de Negócios.
O plano de negócios é o teu cartão-convite ao investimento. Trata-se de uma ferramenta importante que permite uma visão global do mercado, monitorar o progresso e o crescimento da empresa.

3- Trabalha com algo que conheces.
Foca o teu negócio nas tuas habilidades, competências, desejos e motivações.

4 – Avalia os custos e evita gastos desnecessários.
Até que a empresa comece a ter lucro, um planeamento financeiro bem-feito vai garantir que a empresa tenha recursos necessários para sobreviver até obter o retorno sobre o investimento inicial.

5 – Adopta sistemas de home-office ou Coworking.
Para economizar, transformar um quarto da casa em escritório será uma mais-valia. Para aqueles que precisam de reuniões constantes e pessoais com clientes e que necessitam de um endereço comercial, as salas de coworking (Kianda Hub) podem ser uma saída mais económica e interessante.

6 – Usa (muito) o Marketing Digital.
Esta é, talvez, uma das melhores dicas. Cria blogs profissionais e perfis nas redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter) e aumenta a tua rede de contactos. Trata-se de uma ferramenta rápida e eficiente para a obtenção de resultados em tempo real.

7 – Frequenta fóruns, encontros e palestras sobre empreendedorismo
Crie o teu networking. Participa de eventos para aprender conceitos e práticas e para conhecer empreendedores e potenciais parceiros e fornecedores.

 8 – Aprenda com empreendedores e especialistas.
Fala com empreendedores já estabelecidos no mercado. Escuta as suas dicas com cuidado e tenta identificar pontos em comum com o teu negócio. Pergunta sobre as principais dificuldades existentes no mercado actual e as vantagens de empreender.

 9 – Investe na tua formação.
Nunca é tarde para aprender algo novo. Muitos são os sites que oferecem formação online grátis. Empreendedorismo, estratégia e plano de negócios, inovação, vendas e marketing, inclusive o digital, são algumas das formações de interesse.

10 – Procura consultoria especializada.
Procurar o suporte do Instituto de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (INAPEM)  e de serviços de consultoria especializada (finanças, contabilidade, business coach) que permitam uma gestão e contabilidade do negócio de forma simples.

Para um empreendedor, as chaves de sucesso estão no planear bem e nos parceiros estratégicos. Por isso, planeiem, arrisquem, invistam e jamais se acomodem. Empreendam!

Um dia iluminado,

Bijoucy

A partilha de bons momentos

“As únicas pessoas que precisas na tua vida são aquelas que provam, sob qualquer circunstância, que precisam de ti na vida delas”.  

IMG-20171221-WA0029

Para mim, amizade é doar-se, é estar presente, é cuidar e preocupar-se com o outro, não julgar ou descriminar, e acima de tudo confiar, partilhar e amar o próximo.

Como boa canceriana, sou muito dedicada aos amigos e ao bem-estar de quem me rodeia. Adoro sentir a energia boa vinda da partilha de momentos agradáveis, que para mim é um bem essencial e uma excelente forma de nos conhecermos melhor através dos outros.

Quando temos contacto com alguém pela primeira vez, nada sabemos dessa pessoa, nem ela de nós. Mas ainda assim, numa simples conversa, é possível encontrarmos o ponto de equilíbrio, as semelhanças, algo que nos una para estabelecermos uma nova relação. O mais engraçado é que nos últimos tempos, isso acontece-me com grande frequência. Vejo chegar de mansinho, pessoas de coração puro e com algo que me acrescenta. É para mim uma bênção.

No entanto, desfrutar da boa companhia das pessoas que nos são queridas está difícil nos últimos tempos. As vidas atarefadas, o trabalho, os filhos, as redes sociais, os deveres mil…enfim, tudo contribui para nos “distanciarmos” de certa maneira.

Por isso, quando bate aquela saudade, sou uma defensora das práticas simples: telefonar, enviar mensagens para dar um bom dia com alegria, saber como estão e estar a par do que fazem; dar o apoio quando necessário, mas acima de tudo, fazer-me presente.

Adoro sair para um lanchinho ao fim do dia, comer sushi, praticar zumba, trocar ideias e pensamentos, ir à praia ou fazer uma viagem a um novo destino com um grupo divertido e animado.

A ideia aqui é partilhar momentos, guardar boas recordações e estar perto de quem nos faz bem e nos quer bem, porque “As únicas pessoas que precisas na tua vida são aquelas que provam, sob qualquer circunstância, que precisam de ti na vida delas”.

Estas são algumas das minhas práticas. E vocês, o que fazem para partilhar e desfrutar da companhia dos que vos são mais próximos?

Um dia iluminado,

Bijoucy

Põe o teu sonho à frente!

“…este ano comecei com o pé direito, pus os meus sonhos à frente e mãos à obra!”

polynesia-3021072_960_720

Sonhos podem tornar-se realidade. “Um sonho antigo de felicidade plena para mim” é eu estar deitada numa espreguiçadeira sob um sol quente e abrasador numa praia paradisíaca de águas límpidas a contemplar o som das ondas e a beleza infinita do azul do mar com um cocktail colorido e um livro de companhia. Perfeito!

É algo que me transmite paz, tranquilidade e harmonia. É assim que eu gostaria de entrar para a “reforma”. Tenho consciência de que ainda me faltam uns bons anos para relaxar e descansar do corre-corre do dia-a-dia da vida laboral. E para viver do meu sonho futuro, tenho de juntar dinheiro. Este é o dilema para muitos, porque é mais fácil gastar do que poupar.

Vejam, é Janeiro e já começam as preocupações com os pagamentos do Imposto Predial Urbano, a taxa de circulação, seguro do carro, material escolar para as crianças, a taxa de condomínio e a lista é interminável.

Isso paralisa uma pessoa!  Mas, este ano comecei com o pé direito,  pus os meus sonhos à frente e mãos à obra!   Tracei um plano com objectivos e acções bem definidas: investir o meu dinheiro nas poupanças a médio/longo prazo, rever os meus hábitos, reorganizar as minhas finanças e não deixar que o medo da crise limite o meu poder ou defina os meus sonhos. No mínimo força-me a ser mais criativa.

Foi a pensar nisso que identifiquei algumas dicas simples para conseguir gerar mais valor e que quero partilhar com vocês:

1. Primeiro Eu.

Começar a poupar assim que receber o salário. Não inventar desculpas e garantir que 10% (no mínimo) é encaminhado para a minha conta-poupança. Para além de ser uma recompensa pelo trabalho realizado é uma óptima iniciativa a longo prazo.

2. Controlo de todos os gastos mensais

Ser disciplinada e manter uma tabela de controlo de gastos. É importante registar todas as entradas e saídas de dinheiro.

3. Investir a curto/médio prazo

Aderir a pacotes de poupança nas empresas é uma boa opção, no entanto os bancos também oferecem soluções, como depósitos a prazo e aplicações financeiras. O ideal é colocar o dinheiro a render.

4. Despesas com material escolar

Pesquisar as lojas com melhores preços e com promoções. Evitar comprar o que já tem, educar a criança a ser mais responsável com o seu próprio material para evitar mais gastos no início do ano.

5. Cortar o desnecessário

Entender o que não é tão essencial e que está a comprometer o orçamento no final do mês e cortar esses gastos.

6. Evitar compras por impulso

O inimigo mortal da nossa saúde financeira é a vontade de trazer o mundo para casa. Para evitar, o melhor é ter uma lista de compras, fazer a pesquisa dos preços de produtos das lojas e pensar bem antes de adquirir qualquer bem.

7. Diminuir o uso do cartão de crédito

O cartão de crédito foi inventado para trazer soluções, mas, muitas vezes, é ele que nos deixa em apuros.  Assim sendo, o melhor é pagar sempre o cartão a tempo e horas para evitar os juros altíssimos.

8. Comprar no mercado informal

Os mercados são uma óptima solução para encontrar as frutas e legumes a um valor mais acessível ao bolso. Para além de “regatear” e baixar o preço, sempre podemos comprar em maior quantidade, pois compramos os produtos directamente da fonte.

9. Ficar em alerta para os “pequenos” gastos

Por mais inofensivos que possam parecer, aqueles gastos com os miminhos (doces, chocolates, um almocinho no restaurante XPTO) são o calcanhar de Aquiles no orçamento. Fazer um sacrifício e cortar o mal pela raiz.

10. Crianças e Supermercados

Evitar levar as crianças ao supermercado. As birras para obterem os doces e os brinquedos resultam sempre em gastos supérfluos.

11. Lazer e Diversão

Para me distrair devo reservar algum dinheiro para o lazer. Procurar soluções económicas é o ideal tais como jantares em casa em vez de ir a um restaurante, ir à praia com as crianças em vez de ir a um parque aquático. Assim será possível divertir-me sem ter de gastar muito.

12. Adaptar-me ao meu salário

Não esperar ter condições para começar a guardar o meu dinheiro, pois este dia pode não chegar. Começar agora e procurar organizar o que possuo. Adaptar o meu padrão de vida à realidade financeira e planear melhor os meus gastos é essencial para atingir o meu objectivo principal: tranquilidade na reforma.

 Como disse, não é fácil mas ponham o vosso sonho à frente das preocupações e deixem-se guiar e influenciar pela sua energia.  É como atravessar um rio, procuramos as pedras que nos permitem chegar ao outro lado. É possível!

Estas foram as minhas soluções de poupança para criar um futuro diferente: o da tranquilidade! Tem alguma outra dica de como poupar em tempos de crise para partilhar? Fico a aguardar os comentários.

Um dia iluminado,

Bijoucy

 

 

Começar de Novo!

Uma “lufada de ar fresco” que me permite fazer mais, melhor e diferente.

2018

O inicio de um novo ano é para mim uma época mágica e de renovação de esperanças. Sinto no ar uma “lufada de ar fresco” que me permite fazer mais, melhor e diferente.

O ano de 2017 não foi fácil de ultrapassar, com a crise que atingiu diversas áreas da vida, desde a económica e financeira à afectiva e emocional. Vi o ano de 2017 como o fecho de um ciclo, o qual foi intenso, difícil e doloroso, mas que me trouxe muita aprendizagem.

Fiz uma auto-avaliação e pude ver que perdi muito do meu precioso tempo a procrastinar, a criar dificuldades onde não havia, a ver as coisas sempre pelo lado mais difícil, a alimentar o stress e a auto punir-me sem necessidade. Todos estes desafios foram a minha fonte de crescimento e evolução, e que me levou a eliminar o que não servia mais.

Recebi 2018 de braços abertos com muito amor e alegria no coração. Tenho novas resoluções, novos planos e farei uso da expressão “Ano Novo, Vida Nova” com o foco na mudança de atitudes e comportamentos.

E para não me perder na imensidão de sentimentos e na euforia do novo, foquei-me no que eu queria e tracei metas e objectivos a atingir ao longo do ano. PLANEEI!!! Devo admitir que é uma prática muito poderosa e que nos permite atrair o que mais desejamos: amor, paz, serenidade, saúde, emprego, dinheiro e felicidade.

Um dia iluminado,

Bijoucy

Cuidar de Mim!

“…elevar o espírito e abraçar a energia positiva…”

woman-591576_960_720

Ser mulher, esposa, mãe e profissional não é tarefa fácil para ninguém, nem aqui em Angola, nem em qualquer país do mundo. Literalmente carregamos o mundo às costas com tantos afazeres e pouco tempo de sobra para pensarmos em nós, como seres que necessitam de cuidados, apoio, atenção e carinho.  Andamos sempre num corre corre, a tentar resolver todos os assuntos possíveis, desde o momento que abrimos os olhos e nos levantamos.

É realmente desgastante e frustrante, mas a verdade é que nos colocamos a jeito, como se diz na gíria. Podemos muito bem procurar ajuda, delegar tarefas e com certeza iremos encontrar o tão desejado e precioso tempo para acordarmos, pensarmos e agirmos de maneira totalmente diferente. Não me considero uma especialista, mas tento ultrapassar esse problema de uma forma muito simples: pensar em mim e no meu bem-estar em primeiro lugar. Se eu não cuidar de mim, quem vai cuidar?

Para tal e com o objectivo de elevar o espírito e abraçar toda a energia positiva, começo o meu dia com meditação, seguida de uma oração de gratidão, agradecendo a Deus/Universo/Energia celestial que nos guia e que nos permite ter mais uma vez a oportunidade de ver a luz do dia, de respirar, de sentir o coração bater, o sangue a vibrar pelas veias, sentir a brisa da manhã no rosto, olhar em volta e dizer: mais um dia para VIVER.

Para manter o corpo são em mente sã, pratico alguns exercícios logo cedo para sentir-me bem e ganhar energia. O segredo está no tempo, paciência, entrega que investimos para tratar de nós.

Outro ponto importante a reter é a alimentação. Eu começo o dia com um sumo natural e refrescante usando  frutas a meu gosto, e um pequeno-almoço bem saudável ajuda-me a sentir-se fresca e renovada a cada manhã.

Poderia também falar do Feng Shui, das plantas, das pedras energizantes que transmitem energias positivas, mas eu foquei-me naquilo que eu faço e acho que cada uma de nós pode tornar uma realidade: tratar e cuidar do seu ser (interior e exterior), com amor e com o devido respeito que nos deixa felizes por mais uma vez conseguirmos energizar o dia e garantir que a nossa alegria de viver contagie outros.

Porque o amor vem de dentro para fora, vamos cuidar mais de nós, fazer  mais por nós, acreditar mais em nós e amar o nosso Eu. Pois somos as únicas responsáveis pelo nosso bem-estar!

Votos de um dia cheio de Energia.

Bijoucy

“Já cheira a Natal”

A cidade de Luanda enche-se de luzes e gente, em busca do que de mais bonito há para alegrar o seu Natal em família.

Estamos a precisamente 1 mês e poucos dias da maior festa da família, o famoso “Natal” e já se sente o seu cheiro. A cidade de Luanda enche-se de luzes e gente, em busca do que de mais bonito há para alegrar o seu Natal.

Os preparativos já começaram: As prateleiras das lojas já reúnem as árvores de natal, artigos diversos de decoração (bolas, guirlandas, luzes e demais enfeites), as toalhas de mesa decorativas, brinquedos para as crianças de todos os tamanhos e feitios, os famosos cabazes de natal, o bacalhau, o bolo-rei, e tudo o que é preciso para que nada esteja em falta na  nossa mesa de natal.

Em Angola, a festa da família celebra-se com o Sol, calor e praia, mas com a mesma alegria e intensidade que nos outros países. As tradições são diferentes, mas o espírito é o mesmo: sentir a magia do Natal a invadir e a irradiar as nossas casas de amor, compaixão e união familiar.

Devo confessar que ainda não tenho nada preparado, não consegui ainda montar sequer a árvore ou colocar as luzes lá fora, para incentivar os vizinhos a fazer o mesmo. Ainda estou a apreciar tudo com muita calma, apesar de que as minhas filhas (sim, tenho duas) já começaram a cobrar o que pretendem receber este ano.

Neste caso, a televisão não ajuda muito, pois tudo o que vêm querem e afirmam “mamã, eu quero este brinquedo no Natal”. No entanto, e para que tenham noção de que há quem não tenha tantas possibilidades, este ano vou envolvê-las em actividades solidárias e ajudar a fazer outras crianças sorrirem com o espírito natalício. Porque é para mim importante que o natal dos pequeninos esteja envolto em mistério, magia e encantamento.

Para possibilitar a partilha de ideias e sugestões para este natal, gostaria de saber da vossa parte, o que fazem de diferente no Natal, para tornar esta época ainda mais interessante (tradições que tenham, ideias para decorações de mesa e árvores de natal e claro, o sonho que gostariam de ver realizado neste Natal).

Bijoucy